O Cérebro e o riso

ImagePaul, americano da gema, nem bem havia chegado ao Brasil e já se gabava de falar um “bom” Português. Foi quando me convidou para ir a sua casa, antes, porém, uma rápida passada pelo supermercado. O almoço prometia ser inesquecível, a começar pela lista cuidadosamente anotada por ele: PAY SHE, CAR NEED BOY (mail kilo!), PAY TO THE PIER YOU and MAC CAR ON.

Para a salada, MY ONE EASY, PAUL ME TOO, ALL FACE, AS PAR GOES, KEY JOE (o PARM ZOOM é por minha conta!), COW VIEW FLOOR (fantastic!), PIER MEN TOM, BETTER HAB, LEE MOON, BEER IN GEL and THREE GO (sensational). Pena! Nem bem chegamos a sua casa tivemos que voltar: “Arruda, PUT A KEEP ARE YOU, IS KEY SEE O TOO MUCH...! Grande Paul!

Para o filósofo iluminista Immanuel Kant apenas três coisas podem fortalecer o homem contra as armadilhas da vida: a esperança, o sono e o riso. Com o grande avanço nos métodos de investigação do cérebro, hoje compreendemos melhor as várias dimensões e os inúmeros benefícios do riso. Além do relaxamento muscular, ativação cardiorrespiratória e redução imediata da pressão arterial, o riso promove a queda dos níveis sanguíneos de cortisol, o hormônio regente da “sinfonia do estresse”, responsável por deprimir nossa resistência às infecções e até matar células nervosas no hipocampo, área cerebral onde adormecem nossas memórias. Um estudo por ressonância magnética funcional, recentemente realizado na Universidade de Cambridge, identificou vários circuitos cerebrais ativados pelo riso. Foi demonstrado que ambos os hemisférios cerebrais têm participação decisiva no processo, no entanto, o direito parece ser fundamental. Pacientes com lesões no hemisfério cerebral direito geralmente não conseguem identificar o hilário. O mesmo é descrito em pacientes psicóticos ou esquizofrênicos, o que aponta para uma relação direta entre humor e Saúde Mental. Outra curiosa dimensão do riso é sua ação analgésica, seja por provocar distração, seja pela liberação de endorfinas, substâncias químicas produzidas na hipófise que atenuam a dor e provocam sensação de bem-estar. Os benefícios do riso para a saúde são bem conhecidos pelo médico indiano Madan Kataria, criador da chamada “Yoga do Riso”. Em Mumbai na Índia, o Dr. Kataria reúne todos os dias milhares de pessoas, sadias e enfermas, em sessões de dinâmicas grupais que desencadeiam risos, abraços e muita descontração. A exemplo do bocejo, o riso é altamente contagiante, possivelmente pelo envolvimento dos chamados neurônios espelho. Há até quem estude a sua frequência, estima-se, por exemplo, que um adulto sadio ria em média vinte vezes por dia e uma criança 400! A propósito, já deu uma risadinha hoje? Não perca tempo, rir faz bem para o cérebro.

Back to top