Festa de confraternização

Impossível faltar. Sem desculpas para não ir. Praticamente todo mundo que trabalha em uma empresa, clínica ou instituição espera ou teme pela festa de fim de ano. Muitos detestam e sofrem um mês antes da tal data: como vou vestido, quem vai estar lá, como ser simpática, como suportar aquela colega de trabalho que detesto e como agüentar as piadinhas do chefe?

Não há necessidade de sofrer assim, é apenas uma finalização de mais um ano de trabalho em equipe, por mais ou menos que essa equipe seja unida. É um momento de descontração, então vá com a família, se for permitido. Ponha uma roupa confortável e tente não ser tão crítico com você e com os outros! Não é hora de mostrar desempenho, capacidade nem nada disso, seja você mesmo e esqueça que é um funcionário nesse momento!

Ninguém quer ouvir suas metas, suas conquistas dentro da empresa ou sua birra com o chefe, mostre seu lado humano, de falar de amenidades, de se expor um pouco como pessoa e compartilhar mais um ano que se encerra. Ano que deve ter tido suas partes difíceis...e não foi só para você, todos tiveram seus momentos bons e ruins.

Seja leve, seja verdadeiro. Nada de representar um personagem, deixe a máscara em casa. Seja tolerante um pouco, alguns irão dar uma importância enorme para essa festa, pois vivem para o trabalho. Então aquele é seu grupo de relacionamento, e daí? Será que é tão difícil ser tolerante por alguns momentos? Ou aceitar as diferenças, escolhas e limitações das outras pessoas?

E o amigo secreto, o que dar de presente para alguém que você não conhece tanto? Dedique-se alguns momentos para pensar na pessoa, em como ela age, como se veste, das conversas na hora do café. Se você se esforçar um pouquinho vai pensar em algo que ela goste e, antes de tudo, que você também goste. O presente acaba tendo um pouco a sua cara também se dedicamos um momento, um carinho para alguém. Isso é bom, dá personalidade e individualidade ao ato de presentear. Nunca peça para alguém comprar um presente por você, isso não! Vá você mesmo, escolha algo que você acha que a pessoa irá gostar e que te agrade também.

Aquele é o lugar que você escolheu trabalhar. Se não foi uma escolha e se você não gosta nada dali então é melhor procurar outro emprego ao invés de censurar a festa de confraternização.

Finalizem um ano e se empenhem para um ano melhor!

Luciana Campaner é psicóloga clínica e Mestre em Neurociências pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP). Site: http://www.inbio.com.br / E-mail: mailto:Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Back to top